[Î‘Î ÎŸÎšÎ›Î•Î™ÎŁÎ€Î™ÎšÎŸ] AnĂŽnimo grego por trĂĄs do #OpEgypt para apoiar ativistas egĂ­pcios!

opgreece2 Os apoiadores gregos do Anonymous estĂŁo de acordo com informaçÔes totalmente confirmadas da SecNews, oInspiradores e organizadores do negĂłcio #OpEgypt realizada nos Ășltimos dias com a participação da Anonymous em todo o mundo. SecNews relata que Pugilistas gregos, que tĂȘm fortes ligaçÔes com o movimento hacktivista global e obter reconhecimento internacional, organizar e apoiar tecnicamente a operação contra o governo egĂ­pcio (OpEgypt).

Cerca de dois anos atrás, o Anonymous apoiou os egípcios quando seu governo restringiu o acesso à Internet. Então eles ofereceram <
>

linhas discadas gratuitas que os ativistas egĂ­pcios poderiam usar para transmitir informaçÔes do Egito e informar o pĂșblico mundial sobre as açÔes de seu governo contra eles.

Os egĂ­pcios estĂŁo protestando nas ruas nos Ășltimos dias, com o governo suspendendo a proibição de viagens e concedendo detençÔes militares autorizadas Ă  vontade. O Anonymous, a pedido dos apoiadores gregos do movimento hacktivista, reativou #OpEgypt.

VocĂȘ pode ver os detalhes em #OpEgypt II [ΔΎώ]. A operação começou em 31 de janeiro e, conforme relatam, termina em 28 de fevereiro.

No comunicado de imprensa da equipe global de boxe, eles assumem a responsabilidade pelos ataques que realizaram e relatam, entre outras coisas (veja aqui o FB em inglĂȘs):

“Simplesmente chegou ao nosso conhecimento entĂŁo. SaudaçÔes do Anonymous

Em 25 de janeiro, os cidadĂŁos egĂ­pcios mais uma vez saĂ­ram Ă s ruas para comemorar o 2Âș aniversĂĄrio da revolta egĂ­pcia que levou Ă  derrubada da ditadura de Mubarak e para expressar sua raiva e desgosto pelo atual regime, sob a liderança da Irmandade Muçulmana. e Mohamed Morsi.

O regime de Morsi falhou completamente em cumprir sua promessa de entregar a democracia ao povo do Egito: corrupção, violĂȘncia, falta de liberdades democrĂĄticas e abusos generalizados aos direitos humanos durante a era de Mubarak continuam sob ordens. alĂ©m da Irmandade Muçulmana

Com um verdadeiro estilo ditatorial, Morsi mostrou sua dureza através das forças de segurança, bem como através de membros armados da Irmandade Muçulmana e franco-atiradores contra uma enorme multidão de manifestantes pacíficos desarmados reunidos na Praça Tahrir e no Cairo. em muitas outras partes do Egito.

O Anonymous estĂĄ assistindo ao horror absoluto que nossos irmĂŁos e irmĂŁs egĂ­pcios estĂŁo sofrendo quando sĂŁo baleados, esfaqueados, espancados, baleados com gĂĄs lacrimogĂȘneo, esfaqueados em centros de detenção e atĂ© a vida de muitos autores de agressĂŁo sexual por criminosos. enquanto alguns dos que perderam a vida nem participaram dos protestos.

Os assassinatos e a brutalidade das açÔes que ocorreram nĂŁo tĂȘm absolutamente nenhuma diferença com o que aconteceu no regime de Mubarak. O Anonymous nĂŁo podia ficar parado e assistir nossos irmĂŁos e irmĂŁs no Egito enfrentarem um tratamento tĂŁo chocante, selvagem e desumano pelo chamado “crime” que cometem quando se reĂșnem nas ruas para exigir direitos democrĂĄticos bĂĄsicos pacĂ­ficos. Decidimos trabalhar em solidariedade com o povo do Egito, unido a muitos Anons dedicados de todo o mundo, para coordenar eletronicamente a desobediĂȘncia polĂ­tica!

No perĂ­odo de 31 de janeiro de 2013 a 2 de fevereiro, o Anonymous, sob #OpEgypt, assume total responsabilidade pelas açÔes eletrĂŽnicas de desobediĂȘncia polĂ­tica por meio de ataques de DDOS (Distributed Denial of Service) nos seguintes sites do governo egĂ­pcio e Irmandade muçulmana:

  1. http://www.moiegypt.gov.eg/english/: versĂŁo em inglĂȘs do site do MinistĂ©rio do Interior egĂ­pcio (em 3 de fevereiro de 2013, o site estava inativo).
  2. http://www.ikhwanismailia.com/: um site de propaganda da Irmandade Muçulmana que estå em funcionamento hå mais de meia hora.
  3. http://www.moinfo.gov.eg/: Site do MinistĂ©rio da InteligĂȘncia, que foi fechado por mais de meia hora.
  4. http://www.mcit.gov.eg/: Site do Ministério das ComunicaçÔes e Tecnologia do Egito, que foi fechado por mais de meia hora.
  5. http://www.cabinet.gov.eg/: site do Conselho EgĂ­pcio de Ministros

As capturas de tela das açÔes podem ser vistas na pĂĄgina do Facebook #OpEgypt [ΔΎώ] e especialmente no ĂĄlbum de fotos [ΔΎώ]

Quando este comunicado de imprensa começa a ser escrito, os protestos no Egito continuam, assim como a repressĂŁo violenta das forças de segurança de Morsi. O regime estĂĄ agora tentando atrapalhar a unidade entre manifestantes demonizando certos grupos de manifestantes, rotulando-os de “grupos terroristas”. Particularmente grupos como o Black Bloc, que tiveram a coragem de fornecer proteção fĂ­sica aos civis contra ataques das forças de segurança e resistir fisicamente a ataques selvagens das forças de Morsi.

VĂ­deos chocantes que tambĂ©m foram divulgados nos Ășltimos dias mostram a terrĂ­vel violĂȘncia que os manifestantes estĂŁo enfrentando nas mĂŁos das forças de segurança. Este Ă© apenas um de muitos, mas alertamos que o material Ă© bastante difĂ­cil:

https://www.youtube.com/watch?v=QyLnGHJg4K4

A operação # OpEgypt estĂĄ totalmente operacional em 28 de fevereiro de 2013, mas se a situação no Egito continuar no ritmo de hoje, vocĂȘ definitivamente pode esperar que continuemos!

Para ser informado sobre os eventos no Egito, siga a conta do twitter # OpEgypt: https://twitter.com/OperationEgypt VocĂȘ tambĂ©m pode encontrar # OpEgypt no Facebook: https://www.facebook.com/opegypt

#OpEgypt #Anonymous

NĂłs somos os AnĂŽnimos

Somos uma LegiĂŁo

NĂłs nĂŁo perdoamos. “

Fique ligado no SecNews para obter informaçÔes imediatas sobre as açÔes do #OpEgypt and Anonymous contra a infraestrutura do governo egípcio em apoio a ativistas egípcios.