A Apple acusou: supostamente roubar informa√ß√Ķes confidenciais de uma empresa de tecnologia m√©dica

maçã foi acusado por Masimo, empresa especializada em tecnologias médicas não invasivo para monitorar pacientes, ter roubado informação confidencial, incluindo 10 patentes. Em 2014, segundo a Bloomberg, a marca entraria em contato com a Apple, mas sem finalizar nenhum acordo.

Masimo apontou o dedo para ma√ß√£: a empresa Cupertino teria obtido informa√ß√Ķes secretas e depois usadas para o design do famoso smartwatch. O acesso a essas informa√ß√Ķes seria poss√≠vel ap√≥s uma proposta comercial rejeitada, que permitiria √† pr√≥pria Apple entrar em contato com alguns empregados por Masimo.

Apenas este √ļltimo teria sido contratado pelo grupo californiano, que lhes prop√īs deuses sal√°rios muito altos. Na reclama√ß√£o registrada diretamente no corte federal de Santa Ana (na Calif√≥rnia), podemos ler claramente:

A Apple entrou em contato com a Masimo em 2013 e solicitou uma reunião para discutir uma possível colaboração, a fim de entender melhor sua operação e inseri-la nos dispositivos.

Os executivos, no entanto, pensaram que era uma reuni√£o que n√£o levaria a nenhum acordo em particularterminando assim a discuss√£o. A empresa fundada por Steve Jobs, Steve Wozniak e Ronald Wayne, no entanto, teria contratado muitos funcion√°rios da Masimo e a submarca Cercacor, para que voc√™ possa acessar o material secreto. S√£o at√© mencionados na den√ļncia 10 patentes usado sem consentimento.

A empresa especializada em produtos m√©dicos est√° agora pedindo para ser compensado e negar √† Apple o uso das patentes e de todas as outras informa√ß√Ķes confidenciais novamente. No entanto, √© preciso enfatizar que isso ainda √© uma acusa√ß√£o e precisamos apenas aguardar que as investiga√ß√Ķes continuem.