Apple: patente para inserir detectores de g√°s nocivos em futuros iPhones e Apple Watches

A Apple obteve uma patente mostrando a implementa√ß√£o de sensores capazes de detectar a presen√ßa de gases nocivos e venenosos em futuros iPhones e Apple Watch, como o mon√≥xido de carbono (CO) considerado um assassino silencioso por ser ins√≠pido e inodoro. O objetivo – explica a empresa Cupertino – √© sinalizar ao usu√°rio se ele est√° em um ambiente perigoso em casa, no trabalho e em p√ļblico.

A patente em quest√£o mostra um dispositivo de detec√ß√£o em miniatura integrado dentro de uma caixa (smartphone ou smartwatch). Poderia ser um recurso √ļtil e interessante, mas permanece de Entenda se ele pode coexistir com a resist√™ncia √† √°gua. Pode ser dif√≠cil tornar esses sensores √† prova d’√°gua, pois exigiria outra abertura f√≠sica no corpo.

Al√©m disso, esses tipos de detectores s√£o particularmente volumosos e antes de serem implementados em dispositivos menores, eles precisar√£o ser redimensionados. Por esse motivo, provavelmente levar√° muito tempo at√© que a gigante americana possa realmente integr√°-los em seus produtos. Mas o interesse que a empresa tem pela sa√ļde de seus usu√°rios certamente n√£o √© novo.

H√° alguns dias, o CEO Tim Cook disse que a Apple continua investindo nesse campo e que – em alguns anos – entenderemos a grande contribui√ß√£o da marca no setor de sa√ļde. No centro deste trabalho, existem todos os recursos j√° integrados no Apple Watch – capazes, por exemplo, de realizar uma esp√©cie de eletrocardiograma – e a nova colabora√ß√£o com a empresa farmac√™utica Johnson & Johnson, que visa investigar se o smartwatch pode ser usado para identificar o risco de acidente vascular cerebral.