Com 36 telas, o SDOE monitorará todos os nossos depósitos

sdoe Com o apertar de um bot√£o no computador, 36 oficiais especiais selecionados do Corpo de Promotoria de Crime Financeiro ter√£o acesso √†s contas banc√°rias de todos os contribuintes a partir da ter√ßa-feira on-line.. Eles poder√£o “ver” em suas telas o valor dos dep√≥sitos e todos os movimentos feitos nas contas banc√°rias com o objetivo <‚Ķ>

a detec√ß√£o de sonegadores de impostos e “dinheiro negro” …

Como o Dia do Senhor revelou, em tr√™s 24 horas o SDOE, ap√≥s um atraso de muitos anos, d√° o primeiro grande passo na “batalha” contra a sonega√ß√£o de impostos, prosseguindo com o levantamento do sigilo banc√°rio atrav√©s de procedimentos expressos. Agora, a equipe especial de 36 auditores fiscais poder√° “abrir” 24 horas por dia e verificar as contas banc√°rias de indiv√≠duos suspeitos de sonega√ß√£o, enriquecimento il√≠cito, corrup√ß√£o, tr√°fico e lavagem de dinheiro.

Os funcion√°rios que pesquisam contas banc√°rias s√£o considerados “especialistas” em computadores. Eles poder√£o ver n√£o apenas os movimentos de cada conta, mas tamb√©m detalhes por tr√°s dos n√ļmeros que os auditores simples n√£o possuem esse recurso, pois n√£o s√£o familiares.

Esses funcion√°rios receber√£o informa√ß√Ķes certificadas e ter√£o senhas para “inserir” diretamente nos arquivos do banco.

O come√ßo ser√° com as 2.062 pessoas na infame lista de Lagarde. “Todos ser√£o verificados. Um por um “, destaca um executivo da SDOE em” HTS “. A “rede” eletr√īnica criada pela C√Ęmara ser√° estendida a todas as 53 institui√ß√Ķes de cr√©dito que operam na Gr√©cia. “N√£o haver√° uma conta suspeita de sonega√ß√£o fiscal que n√£o ser√° auditada”, afirmam altos funcion√°rios do Minist√©rio das Finan√ßas.

O SDOE n√£o se concentra nos grandes depositantes, mas nos depositantes “menores” que s√£o incapazes de justificar seu desejo. Durante a pr√≥xima d√©cada, ser√£o investigadas pessoas que, embora pare√ßam ter dep√≥sitos de, digamos, 1 milh√£o de euros, declarem √†s autoridades fiscais provocativamente rendimentos baixos da ordem de 30.000 euros. “Estimamos que o controle de pessoas espec√≠ficas seja muito pesquis√°vel”, observa um executivo s√™nior da SDOE.

Atualmente, sete pessoas (quatro inspetores, um chefe de departamento e dois diretores) est√£o investigando a lista de Lagarde. “Se tiv√©ssemos outros quatro auditores, n√£o ter√≠amos problemas e a auditoria seria feita mais rapidamente”, afirmou. Com o acesso on-line obtido pelos auditores SDOE certificados nos bancos, a abertura e a verifica√ß√£o de contas banc√°rias ser√£o feitas agora atrav√©s de procedimentos; expressar.

“Nossas m√£os est√£o sendo desamarradas”, disseram autoridades do SDOE, enfatizando que atrasos e obst√°culos ao levantamento do sigilo banc√°rio est√£o sendo abordados. Com base nos procedimentos atualmente em vigor, a abertura de contas banc√°rias para sonegadores de impostos e infratores financeiros pode levar mais de 6 meses.

O SDOE j√° solicitou a abertura de mais de 5.000 contas banc√°rias, mas nem a metade delas foi “aberta”. Por apenas 232 casos abertos pelas contas e conclu√≠das a auditoria, foram cobrados impostos e multas de mais de 1 bilh√£o de euros, com receitas chegando a 650 milh√Ķes de euros. “Pense no que acontecer√° se 5.000 contas forem abertas”, disse ele. Depois que os auditores da SDOE t√™m acesso direto √†s contas banc√°rias, os procedimentos de auditoria s√£o acelerados.

Estima-se que em 4 meses todas as contas banc√°rias e 2.062 depositantes na lista de Lagarde ser√£o abertas, enquanto em seis meses a auditoria “de onde voc√™ veio” ser√° conclu√≠da e os 2.062 relat√≥rios de auditoria ser√£o emitidos.

O sistema

O sistema de registro de conta banc√°ria funcionar√° da seguinte forma:

Os operadores certificados pelos auditores pesquisam automaticamente com um c√≥digo especial o n√ļmero de IVA do auditado com acesso a cada conta sem saber quem e quando o banco √© auditado.

Os auditores ter√£o acesso √†s contas dos auditores a partir de 2002. No entanto, as transa√ß√Ķes da conta que estar√£o dispon√≠veis ser√£o a partir de 2008.

O procedimento existente será seguido para a verificação de dados mais antigos. Ou seja, uma solicitação será feita aos bancos para abrir a conta.

Os auditores certificados identificar√£o quais bancos o auditor est√° contabilizando, o saldo da conta e os movimentos que ele fez. O acesso dos auditores √†s contas banc√°rias ser√° feito eletronicamente atrav√©s do n√≥ exclusivo de interconex√£o da Secretaria Geral de Sistemas de Informa√ß√£o (GSIS). As informa√ß√Ķes no n√≥ GSP s√£o provenientes do n√≥ do sistema banc√°rio e, especificamente, de Tiresias.

Os bancos enviar√£o diariamente a Teiresias todas as transa√ß√Ķes realizadas nas contas que mant√™m. Os dados ser√£o enviados do servidor Tiresias para o servidor GGPS. Na primeira fase, os auditores certificados do SDOE ter√£o acesso aos arquivos dos bancos e, na pr√≥xima fase, os outros servi√ßos de auditoria ter√£o acesso.

O sistema ser√° atualizado diariamente.

No per√≠odo de janeiro a fevereiro, 6.500 reclama√ß√Ķes j√° foram feitas

“Chuva” de reclama√ß√Ķes

As queixas dos cidad√£os ao SDOE sobre sonega√ß√£o de impostos, corrup√ß√£o, enriquecimento il√≠cito e “dinheiro preto” est√£o chovendo. Vale ressaltar que, somente nos dois primeiros meses de 2013, foram apresentadas 6.500 reclama√ß√Ķes quando um total de 17.000 foi registrado em 2012, com autoridades competentes atribuindo esse atentado √† publica√ß√£o de dados e nomes espec√≠ficos.

Todas as tardes, no quinto andar do pr√©dio da SDOE, cinco funcion√°rios se re√ļnem na sala de confer√™ncias para avaliar as reclama√ß√Ķes do dia. S√£o reclama√ß√Ķes que chegaram anonimamente ou por nome, pelo telefone, por cartas, eletr√īnicas e tradicionais, pois v√°rios contribuintes ainda enviam uma carta com suas reclama√ß√Ķes √† SDOE ou informa√ß√Ķes que chegaram ao servi√ßo de outros servi√ßos p√ļblicos. Quaisquer reclama√ß√Ķes e informa√ß√Ķes de qualquer fonte.

A “colheita” di√°ria varia de 80 a 150 reclama√ß√Ķes, as quais recebem um n√ļmero de protocolo. Qualquer queixa – as informa√ß√Ķes ap√≥s a avalia√ß√£o da Comiss√£o s√£o registradas em um arquivo eletr√īnico especial para que ningu√©m possa alegar que foi perdida. Cada reclama√ß√£o √© avaliada separadamente. Se o n√ļmero do caso zero estiver no canto superior direito de cada p√°gina, o caso ser√° direcionado para Arquivo, pois √© avaliado como zero interesse.

A pontua√ß√£o do SDOE possui cinco escalas. Com o n√ļmero 1, existem casos de “pouco interesse”, 2 significa que o caso √© “interessante – importante”, o n√ļmero 3 significa que √© necess√°ria uma a√ß√£o imediata e, se obtiver a nota 4, significa que exige um tratamento especial.

As reclama√ß√Ķes passam por mais dois filtros. Sejam simples ou confidenciais e em termos de urg√™ncia. Em casos extremamente urgentes, as informa√ß√Ķes s√£o encaminhadas diretamente para inspe√ß√£o, enquanto na √ļltima escala as reclama√ß√Ķes “comuns” s√£o inclu√≠das no planejamento de a√ß√Ķes da diretoria regional competente, com uma data de implementa√ß√£o espec√≠fica. Nesta Comiss√£o, em ess√™ncia, √© feita a primeira avalia√ß√£o. Mas n√£o o √ļltimo. O papel do Comit√™ de Avalia√ß√£o de Reclama√ß√Ķes √© consultivo. A √ļltima palavra √© dada ao procurador financeiro Grigoris Peponis, que recebe uma c√≥pia di√°ria da ata da Comiss√£o.

600 caixas imobili√°rias

Controles em quatro cidades europeias

O controle dos gregos que investiram em imóveis no exterior está em pleno andamento. O SDOE está investigando mais de 600 casos imobiliários em Londres, Berlim, Milão e Gsad, o famoso resort de inverno.

A pesquisa do SDOE e da Secretaria-Geral de Sistemas de Informa√ß√£o enfoca o seguinte: As compras de im√≥veis no exterior s√£o justificadas pelos rendimentos declarados nas declara√ß√Ķes fiscais.

No prefeito “microsc√≥pio”

Os promotores financeiros foram ordenados a verificar os dados financeiros de todos os funcion√°rios eleitos pelo governo local (prefeitos, vice-prefeitos, governadores, ex-prefeitos) a partir de 2003, assim como todos os inspetores de transporte, sa√ļde, trabalho e meio ambiente Sp. Mouzakitis. Os promotores j√° enviaram CDs com os dados pessoais da maioria das pessoas sob controle, e o processo come√ßar√° primeiro nos principais munic√≠pios e regi√Ķes. Uma auditoria tribut√°ria completa ser√° realizada, todo o sigilo restritivo (banc√°rio, etc.) ser√° levantado e, se houver evid√™ncias, a investiga√ß√£o poder√° ser estendida a qualquer comiss√£o do crime de lavagem de dinheiro.

Uma mulher … muitas entradas

Uma informa√ß√£o de uma den√ļncia que chegou aos escrit√≥rios da SDOE revelou o papel de uma mulher – “aranha”. O nome da mulher est√° na lista de Lagarde. Com a publica√ß√£o da lista, chegaram as informa√ß√Ķes de que uma mulher espec√≠fica estava coordenando os circuitos do circuito que estava operando no Estado. Imediatamente as informa√ß√Ķes foram classificadas como tratamento especial e receberam instru√ß√Ķes para serem verificadas com prioridade. “Muitos casos que v√™em a luz do dia est√£o agora direcionando a auditoria tribut√°ria”, explicou um funcion√°rio da SDOE, acrescentando que “as reclama√ß√Ķes ao servi√ßo s√£o uma ajuda muito importante na luta contra a sonega√ß√£o de impostos”.

  • O SDOE j√° solicitou a abertura de mais de 5.000 contas banc√°rias, mas nem metade delas “abriu”
  • Esses funcion√°rios receber√£o informa√ß√Ķes certificadas e ter√£o c√≥digos de acesso para “entrar” diretamente nos arquivos dos bancos.
  • Fonte: planet-greece.blogspot.com