Google: a visualização do Chrome para de piscar

O Google manteve sua promessa de bloquear o recurso de reprodu√ß√£o autom√°tica do Adobe Flash no Chrome. A empresa diz que, a partir de 1¬ļ de setembro de 2015, congelar√° efetivamente muitos an√ļncios que usam o Flash.flash cromado

No entanto, permite clicar com o bot√£o direito do mouse na caixa de prote√ß√£o que aparecer√° na op√ß√£o “Executar” se voc√™ quiser descongelar um an√ļncio. Caso contr√°rio, todos os arquivos Flash permanecer√£o suspensos em uma caixa cinza.

J√° em junho, o Google alertou que, em parceria com a Adobe, mudaria a maneira como os dados do Flash s√£o exibidos nos sites.

Basicamente, o conte√ļdo em Flash mais “essencial” (como players de v√≠deo na Web) poder√° ser executado automaticamente, enquanto o conte√ļdo em Flash n√£o essencial, como an√ļncios, ser√° automaticamente interrompido.

A lógica do Google para essa mudança é amplamente baseada em desempenho e segurança, obviamente.

Por um lado, a empresa está preocupada com o fato de que, se muitos arquivos Flash estiverem sendo executados em um site ao mesmo tempo, o desempenho do Chrome cairá, assim como a duração da bateria de laptops e tablets executando o plug-in Flash.

Por outro lado, essa a√ß√£o ajudar√° a reduzir a propaga√ß√£o de malware por meio de arquivos Flash maliciosos, especialmente com os an√ļncios estranhos que foram exibidos recentemente.

O Google disse aos anunciantes preocupados com a apar√™ncia de seus an√ļncios que deveriam considerar a convers√£o de arquivos Flash para HTML5. Segundo a empresa, “os an√ļncios em Flash enviados ao Google AdWords s√£o convertidos automaticamente para HTML5”.