iPhone 2019: fora da câmera traseira tripla, a Apple adia o 5G para 2020

Apesar da queda de 15% nas vendas do iPhone, a Apple parece disposta a seguir uma linha de continuidade mesmo com os modelos de 2019. De acordo com um relatório publicado pela Bloomberg, neste ano, veremos simplesmente novas versões dos atuais iPhone XS, XS Max e XR. A grande novidade deve ser representada pela presença de uma câmera traseira tripla no modelo de 6,5 polegadas, um pouco como já visto em dispositivos Huawei.

O terceiro sensor provavelmente será um grande angular, enquanto o design geral deve permanecer quase inalterado. Uma escolha de certa forma arriscada, considerando os resultados obtidos pelos iPhones no Ăşltimo trimestre de 2018 (o primeiro trimestre fiscal de 2019 da Apple), tambĂ©m porque a Samsung e a Huawei estĂŁo dispostas a revelar seu smartphone dobrável – completo com suporte 5G – já em fevereiro, Ă  margem do Mobile World Congress.

De qualquer forma, a Apple parece disposta a reservar as notícias mais importantes para 2020. Segundo a Bloomberg, os iPhones do próximo ano poderão contar com um sistema semelhante ao Face ID, porém posicionado nas costas. A empresa com sede em Cupertino optará por um scanner a laser, capaz de digitalizar objetos 3D a até 4,5 metros de distância. A lógica será, portanto, focar tudo na realidade aumentada, especialmente em termos de entretenimento.

Além disso, o iPhone 2020 também poderá contar com o suporte 5G, de acordo com o tempo comunicado pela Intel sobre a produção de seu modem para smartphone capaz de interagir com o novo padrão de rede. Depois de tudo, a disputa legal entre a Qualcomm e a Apple cortou efetivamente a empresa Cupertino da corrida pelo 5G já em 2019.

Veremos se essa estratégia permitirá que a Apple aumente novamente as vendas do iPhone em 2019. Não está excluído que a empresa de Cupertino também possa decidir baixar os preços com o objetivo de poder competir de forma mais eficaz com os concorrentes chineses. Saberemos mais nos próximos meses, com a apresentação usual de Keynote que, salvo distorções, será realizada como de costume em setembro.