Pesquisa: Você está deprimido? Seu smartphone já sabe disso!

Pesquisa: Você está deprimido? Seu smartphone já sabe disso!

O estudo é publicado no Journal of Medical Internet Research, e os dados obtidos dessa maneira são considerados mais precisos do que os obtidos por meio de um processo diário de perguntas.

A detec√ß√£o / diagn√≥stico da depress√£o √© poss√≠vel gra√ßas aos dados dos sensores dos smartphones, contando o n√ļmero de minutos de uso m√≥vel e levando em considera√ß√£o a localiza√ß√£o geogr√°fica, de acordo com uma nova pesquisa da Northwestern Medicine.

De acordo com um relatório da PhysOrg, quanto mais horas uma pessoa passa no celular, maior a probabilidade de ficar deprimida.

O uso médio diário foi de cerca de 68 minutos para aqueles que sofrem de depressão, enquanto para pessoas não deprimidas é de apenas 17.

Ao mesmo tempo, gastar mais tempo em casa – ou mesmo em espa√ßos confinados, como visto pelo GPS – √© um fen√īmeno / indicador que tamb√©m se pensa estar ligado √† depress√£o.

E tamb√©m ter um hor√°rio “impertinente” – ou seja, sair de casa e ir trabalhar em hor√°rios diferentes a cada dia – tamb√©m √© considerado relacionado √† depress√£o.

Com base em dados de smartphones, os cientistas da Northwestern conseguiram identificar pessoas com sintomas de depress√£o com uma precis√£o de 87%.

Como explica David Moore, autor sênior de pesquisa e diretor do Centro de Tecnologias de Intervenção Comportamental (Faculdade de Medicina da Universidade Northwestern Feinberg), agora existe um critério objetivo para o comportamento de alguém e como ele pode estar relacionado à depressão.

A principal vantagem √© que n√£o √© necess√°rio fazer perguntas, pois os telefones fazem o trabalho “silenciosamente”.

O estudo é publicado no Journal of Medical Internet Research, e os dados obtidos dessa maneira são considerados mais precisos do que os obtidos por meio de um processo diário de perguntas.

Pesquisa: Você está deprimido?  Seu smartphone já sabe disso!

fonte: naftemporiki.gr