Uma espiral de crimes cibernéticos na Europa foi desmantelada

Privacy2_200x150 O Departamento de Polícia Europeu disse que uma espiral de crimes cibernéticos infectou milhÔes de computadores com ransonmware, para extrair milhÔes de dólares dos usuårios, provavelmente em 30 países.

A Europol anunciou em Madri que os atacantes se disfarçaram de policiais (na Internet) e atravĂ©s de um vĂ­rus, disseram Ă s vĂ­timas que estavam envolvidas em atividades ilegais na Internet e teriam que pagar uma multa.<
>

para desbloquear seus computadores.

Os pesquisadores disseram ter encontrado até 48 variantes do vírus, que se instala, geralmente fazendo com que os usuårios baixem um arquivo executåvel malicioso por meio de mensagens de engenharia social.

A quadrilha exigia uma multa de 100 libras, que pelo menos 3% das vĂ­timas pagaram, disse o diretor da Europol, Rob Wainwright, em entrevista coletiva em Madri, segundo a Reuters.

O suposto lĂ­der – um russo de 27 anos – foi preso nos Emirados Árabes Unidos em dezembro, disse Francisco Martinez, secretĂĄrio de Estado da Espanha para segurança. Dez outros suspeitos, incluindo seis russos, dois ucranianos e dois georgianos, foram presos em Costa del Sol, na Espanha, um popular destino turĂ­stico na costa do MediterrĂąneo.

O vĂ­rus foi detectado pela primeira vez hĂĄ dois anos depois de infectar cerca de 20.000 computadores em seis paĂ­ses. A rede provavelmente se espalharĂĄ para 30 paĂ­ses, disseram os pesquisadores.

O governo espanhol disse que recebeu mais de 750.000 perguntas de usuĂĄrios que procuram conselhos sobre como desbloquear seus computadores.